A Coinbase, exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, indicou que considera o lançamento de uma plataforma de oferta inicial de exchange (IEO).

A notícia foi revelada pelo chefe de vendas institucionais da Coinbase na Ásia, Kayvon Pirestani, durante um painel na conferência Invest: Asia em 11 de setembro, informou a Coindesk, empresa de cripto.

Plataforma de IEO pode ser anunciada dentro de meses

Durante o painel, Pirestani revelou que a exchange acredita que uma IEO representa uma “oportunidade realmente interessante” para o negócio, afirmando que:

“Resumindo, a Coinbase está explorando cuidadosamente não apenas o espaço IEO, mas também as STOs. Mas não posso fazer nenhum anúncio formal no momento.”

Como o Cointelegraph relatou anteriormente, as chamadas IEOs surgiram como um modelo alternativo de oferta de token, em que uma exchange cripto centralizada atua como uma forma de subscritor.

A exchange geralmente opera vendas e avalia ostensivamente os projetos em si e os possíveis investidores.

O modelo de IEO geralmente envolve a emissão de um proprietary token de exchange que é usado para as vendas de tokens – e também para outros fins – como, por exemplo, com o token nativo da Binance, o Binance Coin (BNB) na plataforma de oferta de tokens do Launchpad de propriedade da exchange.

Com relação aos cronogramas, Pirestani indicou que um anúncio potencial de uma IEO poderá ocorrer nos próximos meses, enquanto a exchange busca por ofertas reguladas de valores mobiliários permanece em estágio inicial.

Security tokens que oferecem perspectivas

Conforme reportado anteriormente, a Coinbase adquiriu vários revendedores de valores mobiliários – Keystone Capital Corp., além de Venovate Marketplace, Inc. e Digital Wealth LLC – no verão de 2018.

À época, a exchange anunciou que as aquisições representavam o início de um processo para se tornar uma corretora totalmente regulamentada, sob a supervisão da Securities and Exchange Commission (Comissão de Valores Mobiliários) dos EUA, a SEC.

Ele observou que, se uma licença de corretor fosse aprovada, a plataforma em breve seria capaz de oferecer valores mobiliários baseados em blockchain totalmente compatíveis.

Porém, alguns dias depois do anúncio, a Coinbase retirou formalmente sua alegação de que as aquisições haviam ocorrido com o envolvimento da SEC e da FINRA (Financial Industry Regulatory Authority).

A SEC confirmou que não havia aprovado explicitamente o acordo, com um porta-voz observando que a comunicação era de natureza informal.

Perestani teria confirmado hoje mais cedo que as licenças de corretor foram finalmente obtidas pela exchange, mas que a plataforma ainda estava trabalhando para redefinir as licenças.

Ele também observou que os tokens de segurança “são muito comentados, mas são muito menos negociados”, indicando que a Coinbase ainda pode esperar um tempo para implantar essas ofertas.

VER ARTIGO ORIGINAL