O Banco Central do Reino Unido estabeleceu condições que a aguardada stablecoin Libra do Facebook terá de atender para que possa ser emitida no país.

O Bank of England apresentou seu último Resumo e Registro de Política Financeira em uma reunião do Comitê de Política Financeira (FPC) realizada em 9 de outubro. O documento – que trata da resiliência do sistema financeiro do Reino Unido em geral – discute desenvolvimentos inovadores no setor de pagamentos, observando que Libra tem o potencial para se tornar “um sistema de pagamento sistemicamente importante”.

Lançamento de novos sistemas de pagamento

O FPC apontou que exigiria que sistemas de pagamento como o Libra atendessem aos mais altos padrões de resiliência e se enquadrassem na supervisão de supervisão relevante. Além disso, o Comitê instou os órgãos reguladores a adotarem termos de compromisso para sistemas de pagamento inovadores antes do seu lançamento. O documento afirma ainda:

“A resiliência proposta pelo sistema Libra dependeria da estabilidade não apenas dos elementos centrais da Libra Association e da Libra Reserve, mas também das atividades críticas associadas conduzidas por outras empresas no ecossistema do Libra, como validadores, trocas ou fornecedores de carteira.”

Reguladores do mundo céticos com o Libra

No início de outubro, Randall Quarles, presidente do Conselho de Estabilidade Financeira, afirmou que a escala potencial de stablecoins como o Libra do Facebook poderia trazer uma nova escala e projeção para o espaço, cujos quais a comunidade reguladora financeira deveria considerar supervisionar cuidadosamente. Quarles disse:

“Embora exista um pequeno risco para a estabilidade financeira hoje, não há dúvida de que a escala potencial de stablecoins e outros ativos criptográficos ainda por surgir pode representar desafios regulatórios.”

Recentemente, os ministros das Finanças da França e da Alemanha também expressaram ceticismo em relação a Libra, argumentando que o projeto não deveria ser autorizado na Europa, pois isso colocaria em risco a soberania monetária dos países da zona.

Enquanto isso, Lucas Geiger, cofundador da startup de infraestrutura de blockchain Wireline, anunciou o OpenLibra — um fork não permissionado da planejada rede blockchain do Facebook.

VER ARTIGO ORIGINAL