A SpaceX de Elon Musk lançou hoje outro lote de satélites Starlink para o espaço – elevando o número total de cápsulas para 800.

Os satélites fazem parte da missão de levar Internet de alta velocidade a todos os cantos do mundo.

A SpaceX anunciou hoje que 60 satélites estão sendo implantados a partir do Kennedy Space Center da NASA em Cape Canaveral, Flórida. Ele transmitiu a décima quarta decolagem do projeto do site da SpaceX.

twitter wp-block-embed is-type-rich is-provider-twitter”>

A SpaceX – uma empresa avaliada em quase US $ 50 bilhões – deu início a seu projeto Starlink em 2015. Ela espera que milhares de satélites forneçam serviços de Internet para quase todos os lugares do mundo.

O motivo? Quase metade do globo tem pouco ou nenhum acesso à Internet. O projeto Starlink da SpaceX quer mudar isso orbitando satélites ao redor do mundo para que áreas remotas do nosso planeta possam acessar a Internet.

Com esses satélites, as áreas rurais poderiam acessar a Internet a uma velocidade de um gigabyte por segundo. Isso é rápido o suficiente para streaming de alta definição, jogos de baixa latência e muito mais.

O site da Starlink diz: “Com desempenho que supera em muito o da Internet via satélite tradicional e uma rede global sem limites de infraestrutura terrestre, a Starlink fornecerá Internet de banda larga de alta velocidade para locais onde o acesso não é confiável, caro ou completamente indisponível.”

O ambicioso projeto será concluído até 2021, de acordo com Musk.

[embedded content]

Em breve, o Starlink estará pronto para partir, disse Musk. A empresa planeja lançar um “beta público bastante amplo no norte dos EUA e, com sorte, no sul do Canadá”, ele tuitou na semana passada. “Outros países seguirão assim que recebermos a aprovação regulatória.”

E o Starlink já está em uso em alguns lugares. As equipes de emergência no estado de Washington o usaram durante os incêndios florestais, e uma remota tribo nativa americana no estado, a Tribo Hoh, o usa para aprendizado remoto.

Em agosto, o bilionário Musk ofereceu-se para ajudar a Bielo-Rússia – um país na época abalado por protestos. Sua oferta foi atendida por uma petição pedindo a Musk que escolhesse a Bielo-Rússia como o primeiro caso de teste do Starlink devido a interrupções regulares da Internet no país. Em pouco tempo atingiu quase 15.000 assinaturas.

Mas nem todo mundo está interessado no projeto Starlink. Alguns reclamaram que o projeto vai piorar a poluição luminosa. Musk disse que “guarda-sóis” serão colocados nos satélites para evitar isso.

VER ARTIGO ORIGINAL